Abandone o Fardo: Culpa e Vergonha

Quem nunca se pegou lembrando de situações do passado e de repente sentiu uma culpa e vergonha enormes por tudo o que passou, o que fez, o que não fez e então se sentiu desanimada e envergonhada, querendo se esconder de tudo e todos para que não descubram que você é uma “grande farsa”?

Sabe, irmã, descobri que a culpa e a vergonha andam lado a lado e que essa dupla pode tirar nossa paz, nosso propósito e nosso destino.

“Todos pecamos.”

O sentimento de culpa que pode ou não vir acompanhado da vergonha, é uma grande arma que o inimigo usa para nos paralisar. Podemos sentir medo de que nos “descubram”, descubram quem somos ou o que fizemos e esse sentimento nos estaciona, se deixarmos.

Todos pecamos e estamos destituídos da glória de Deus (Romanos 3:23). Não há um sequer em toda essa terra que não tenha cometido pecado, além de Jesus Cristo.

Jesus, nosso substituto. Não é maravilhoso saber que quando você aceita Jesus como seu Salvador e passa a viver para agradá-lo, buscando saber tudo o que você pode fazer para ser tudo o que ele morreu para que você fosse, Deus te olha e vê a Cristo?

Você passa a ser uma nova criatura, recebe o perdão dos seus pecados, eles foram apagados agora. Mas ás vezes, alguns deles voltam para nos assombrar, não é mesmo?

Onde estão os seus pecados?

“Tornará a ter compaixão de nós; sujeitará as nossas iniquidades, e tu lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar. ”

Miqueias 7:19

Gosto muito de pensar que meus pecados estão nas profundezas do mar e que Deus não se lembra mais deles:

“Eu, eu sou o que apago completamente tuas transgressões por amor de mim mesmo, e não me lembrarei dos teus pecados.”

Isaías 43:25

Quando nascemos de novo, recebemos uma “ficha limpa”. Temos a plena convicção de tudo o que fizemos de errado e dentro de nós nasce aquela tristeza por termos feitos coisas que machucaram o coração do nosso Pai. Mas quando pedimos perdão, precisamos acreditar no que esses dois versos dizem. 1) Deus lança nossos pecados nas profundezas e 2) não se lembra mais deles.

Se Deus esqueceu, por que ainda lembramos? Por que deixamos que o inimigo venha nos acusar e nos desanimar? Chega um momento, amiga, em que precisamos aprender a perdoarmos a nós mesmas e então seguir em frente, em liberdade!

“Firmemo-nos, portanto, na liberdade com que Cristo nos libertou; não nos submetamos outra vez ao jugo da escravidão”.

Gálatas 5:1

O jugo da escravidão que o texto fala não tem a ver apenas com buscarmos praticar obras para alcançar alguma coisa perante Deus mas também de não nos deixarmos escravizar pelas mentiras de Satanás. Sejam mentiras relacionadas ao fato de querermos ter algum mérito perante o Senhor ou a mentira de que somos imperdoáveis, de que nunca poderemos ter uma vida renovada por causa do nosso passado.

É só um capítulo, não o livro todo.

Nosso passado é apenas um capítulo da nossa história. O ponto da virada, quando tudo muda, chega no momento em que aceitamos a Cristo na nossa vida, abrimos cada pedacinho dela para ele tomar conta e ir nos mostrando o que precisa de arrependimento, de uma reforma, de uma limpeza e o que tem que ser jogado fora. A partir daí nossos capítulos vão sendo escritos por nosso novo Pai juntamente com a nova mulher que surgiu!

Abandonar a culpa e a vergonha é aceitar que você não era merecedora de nada mas recebeu tudo. Aceitar que não é mais preciso viver uma vida de escravidão, obedecendo a cada mentira que Satanás sussurra em seu ouvido, fazendo com que você se coloque no cantinho da sala, escondida, diminuída. É tempo de aceitar que aquilo que você viveu pode ser a sua mensagem para o mundo!

Já pensou que a sua dificuldade, aquilo no qual você errou e sofreu pode ser a exata arma que Deus está te dando para abençoar a vida de outras pessoas?

Esqueça os seus erros, minha irmã! Isso não vai te fazer uma pecadora inveterada daqui para a frente, isso vai te libertar! O que ficou para trás é nada. Foi apagado. Daqui para a frente não há mais espaço para a culpa e a vergonha na sua vida mas para o perdão e a liberdade de ser quem você foi criada para ser!

Não permita que esse fardo te coloque para baixo mas se livre dele e brilhe, brilhe muito! Conta pra todo mundo o que seu novo Pai fez na sua vida e o inimigo não terá mais poder para te acusar!

Espero que suas costas estejam mais leves!

Até breve, irmã!

Com carinho,

Andressa.

Me siga nas redes sociais!

Abandone o Fardo: Comparação

A comparação é a ladra da alegria

Theodore Roosevelt

A comparação pesa e pesa muito! Ela tem pesado na sua vida?

Eu passei por muitos momentos ruins na minha vida por causa da comparação. Quando nos comparamos com alguém e nos sentimos superiores, nasce em nós o orgulho e a soberba. Mas quando nos comparamos e nos sentimos inferiores, nasce em nós a frustração, o descontentamento e a inveja.

Como pode uma única causa gerar tantas coisas negativas? Orgulho, soberba, inveja, descontentamento, frustração. A comparação é realmente péssima em todos os seus efeitos.

Se você sofre ou já sofreu com ela, sabe que quando nos comparamos a alguém e nos sentimos inferiores, parece que nosso mundo vai se desfazendo, vamos perdendo a coragem e a vontade de prosseguir porque sentimos que nunca alcançaremos aquela pessoa ou aquele nível. Esse sentimento gera a inveja, já que gostaríamos de estar lá, na posição que a pessoa está ou fazendo o que essa pessoa está fazendo, tendo o dom dela, vida dela, sendo ela…

A comparação pode nos levar a dois caminhos:

  1. Podemos ficar frustrados e desanimar. Imagine que você gostaria de aprender uma nova habilidade e de repente começa a se comparar a outras pessoas que tem aquela habilidade a mais tempo e consequentemente estão a sua frente. Alguns de nós, como fiz algumas vezes, simplesmente para tudo e desiste, pensando que nunca conseguirá alcançar aquele nível, não tendo a disciplina e empregando o esforço que aquela pessoa com quem se está comparando teve. A comparação tem ação paralisante na vida e é mais uma arma de sabotagem.
  2. Podemos nutrir inveja e correr como loucas para ter/ser o que a pessoa tem/é. Nesse caso a comparação tem uma ação motivadora mas por intenções erradas. A inveja é um sentimento venenoso que nos faz perder de vista quem somos para nos transformarmos em cópias de outra pessoa. Cópias nunca serão como os originais. Por isso nos comparar e seguir por esse caminho pode até trazer uma satisfação momentânea ao se conseguir o que o outro tem mas não vai durar, com toda a certeza.

A liberdade

A liberdade se encontra em se amar. Amar a sua vida, amar quem você é. Amar o momento que você está vivendo, amar o seu próprio tempo de aprender e conquistar cada coisa que você sonhou.

A vida não é uma competição para descobrirmos quem é a melhor. Não podemos estar sempre procurando ser melhores que os outros mas sim, procurando ser melhores do que nós mesmas! Nos superar, avançar, sem olhar para o lado e se sentir menor ou maior mas apenas, nós!

Eu amo a Bíblia porque nela nós encontramos a vida e as lições mais importantes que precisamos aprender. Paulo falou sobre se comparar. O que ele disse é libertador!

“Porque, se algum homem pensa ser alguma coisa, quando nada é, ele engana-se a si mesmo. Porém, que cada homem prove sua própria obra, e então poderá gloriar-se em si mesmo, e não em outro. Porque cada um deve carregar o seu próprio fardo.”

Gálatas 6:3-5

Na Nova Versão Internacional (NVI) o verso 4 está traduzido assim:

Se alguém se considera alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo.Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo, sem se comparar com ninguém,pois cada um deverá levar a própria carga. Gálatas 6:3-5

Esse verso abriu muito os meus olhos! Eu preciso me preocupar com minha própria vida ao invés de estar olhando a vida do outro. Fato é que muitas vezes só vemos as conquistas de alguém mas não paramos para descobrir tudo o que ela teve que fazer para alcançar o que ela tem ou quem ela é. Muitos de nós não estaria disposto a andar pela estrada de sacrifício e dedicação que essa pessoa se propôs a andar.

Talvez a comparação nos pegue porque não temos coragem ou disciplina. Então encontramos esse caminho fácil de nos sentir inferiores e lamentarmos nossa “falta de sorte” ou pior ainda, nossa “falta de benção”.

UMA-GRANDE-MENTIRA! Deus não faz acepção de pessoas. Não há mais bençãos para uns e menos para outros. Há sim, pessoas comprometidas arriscando ir além e não podemos entrar na armadilha do Inimigo para tirar nossa alegria, nossa paz e nosso destino, criando inimizades ou falsidades entre nós.

Se ame!

Seja você! Todos os outros já estão ocupados.

Há real liberdade em ser você e em se amar! Em aceitar o seu tempo e reconhecer cada benção maravilhosa que Deus tem te dado. Se você quer fazer mais na sua vida, ser mais, ser melhor, peça a Deus! É assim bem simples. Saiba também que vamos precisar nos esforçar. As coisas não acontecem de graça, sem estarmos fazendo a nossa parte.

Parece até que estamos nos encontrando com outros fardos dos quais já falei aqui: Perfeccionismo e procrastinação. Não deixe que a comparação desperte a perfeccionista que pode existir em você e nem que a procrastinação te faça adiar o que você precisa fazer para ser tudo o que Deus deseja que você seja!

Jogue a comparação fora, amiga! Olhe pra sua vida com gratidão, porque ninguém mais pode ser você, e lute, lute por você ao lado do Senhor e nunca mais vai precisar se preocupar em olhar para o lado para se comparar, apenas para ajudar, estender a mão.

Eu espero ter te ajudado e que o fardo esteja mais leve!

Até a próxima, amiga

Com carinho,

Andressa.


Me siga nas redes sociais!

Abandone o Fardo: Procrastinação.

Ai essa palavra comprida e complicada de falar!

PRO-CRAS-TI-NA-ÇÃO. Grandona assim, ela dá nome a um fardo tão mas tão pesado que literalmente, puxa a gente pra trás!

Eu considero a procrastinação um fardo porque ela pode pesar tanto nas nossas costas quando vamos deixando as coisas por fazer, pra depois, pra semana que vem, pro próximo mês que ela acumula frustração, sentimento de impotência e estagnação.

A definição de procrastinar é “adiamento, demora, delonga“.

Foto por VisionPic .net em Pexels.com

Uma vez ouvi uma frase que dizia: “Toda procrastinação é medo”. Isso me fez pensar…Talvez a gente deixe coisas para depois porque temos medo do que pode acontecer se de repente começarmos a fazer coisas, produzir coisas, lançar nossas ideias no mundo e automaticamente ter pessoas respondendo a nossas ideias, querendo se aproximar, querer mais do que fazemos, precisarem de nós.

Talvez tenhamos medo das nossas próprias ideias, da nossa própria criatividade. Talvez seja mais cômodo apenas reclamar que não temos tempo e não enfrentar a verdade: Não estamos sabendo administrar ele direito, nossas prioridades estão todas erradas e procrastinar é o caminho mais “fácil”.

Mas sabe, não acho que esse caminho seja fácil realmente…Se você tem o hábito de procrastinar (assim como eu), sabe que muitas vezes o sentimento de frustração vem e vem bem pesado. É um sentimento ruim de impotência. Temos tanto em mente e apenas não conseguimos fazer aquilo acontecer. Seja lançar uma ideia no mundo, um novo negócio ou limpar a geladeira que você já percebeu há mais de 1 mês que está bem suja e precisando de um cuidado, tudo isso, quando deixado pra depois e depois, só vai causando um sentimento muito ruim. Como acumular sentimentos ruins pode ser fácil? Ter essa sensação frequente de que não conseguir realizar nada do que se propõe logo que é preciso ser feito?

Talvez a procrastinação e o perfeccionismo sejam amigos secretos. Falo por mim. Juntando o perfeccionismo que me faz pensar em tantas coisas que não “estão certas” fica até fácil ir deixando para depois e aí acumulando aquela sensação de impotência.

Foto por Retha Ferguson em Pexels.com

Além do acúmulo de tarefas! Quem nunca se viu atolada com mil coisas pra fazer por ter deixado tudo pra última hora? Parece que dá até uma adrenalina ter tanta coisa pra fazer e conseguir no último minuto mas…Será que a gente consegue mesmo? Muitas vezes fiz isso, deixei pro último instante e aí, mais uma vez, lá estava eu pensando que poderia ter tido um resultado tão melhor se tivesse me organizado, usado melhor meu tempo e me focado no que precisava ser feito, antes do tempo acabar.

Mas ok, vamos falar de algumas soluções? A gente precisa aprender a abandonar esse fardo, né? E precisamos pra já! Melhor ainda poder aprender com a Bíblia. Olha o que encontramos em Isaías:

Foto por Acharaporn Kamornboonyarush em Pexels.com

Quando o agricultor ara a terra para o plantio, só faz isso o tempo todo? Só fica abrindo sulcos e gradeando o solo? Depois de nivelado o solo, ele não semeia o endro e não espalha as sementes do cominho? Não planta o trigo no lugar certo, a cevada no terreno próprio e o trigo duro nas bordas? O seu Deus o instrui e lhe ensina o caminho. Não se debulha o endro com trilhadeira, e sobre o cominho não se faz passar roda de carro; tira se o endro com vara, e o cominho com um pedaço de pau. É preciso moer o cereal para fazer pão; por isso ninguém o fica trilhando para sempre. Fazem passar as rodas da trilhadeira sobre o trigo, mas os seus cavalos não o trituram. Isso tudo vem da parte do Senhor dos Exércitos, maravilhoso em conselhos e magnífico em sabedoria.

Isaías 28:24-29

Gosto tanto desse verso! Ele fala sobre ação lógica, em sequência. Ás vezes nós fazemos apenas uma coisa, com medo de avançarmos e fazer o que é preciso para o próximo nível. Deus na sua Sabedoria nos ensina o que precisamos saber. Ele não ensina apenas a cultivar a terra mas TUDO!

Amiga, você e eu precisamos acreditar nisso! Deus é maravilho em conselho e ainda que tenhamos medo dos próximos passos e empaquemos em uma atividade só, evitando o que precisamos fazer a seguir, Ele nos dará forças e ao longo do processo, o conhecimento que precisamos para avançar, para semear e também para colher, para que nosso trabalho seja completo! Você sabe que glorificamos a Deus com as nossas conquistas, não sabe? Nós, que nos denominamos cristãs, aprendizes e imitadoras de Cristo, com certeza não achamos que o mérito é nosso porque sabemos que tudo que temos e somos vem de Deus.

Procrastinar nos limita, nos impede, nos joga para trás. Abandone esse fardo, amiga! Entenda o motivo pelo qual esses adiamentos tem acontecido com você. Faça uma reunião com você mesma e analise seu coração. Peça então a Deus para te libertar do que te amarra. Não tenha medo de pedir isso e nem deixe isso pra depois! Eu prometo que vou fazer o mesmo aqui!

Te vejo na próxima e espero muito que com o fardo mais leve!

Com carinho,

Andressa.

Abandone o Fardo: Perfeccionismo

Oi, meu nome é Andressa e eu sou uma perfeccionista em recuperação.

Essa é a melhor maneira de começar esse post com toda certeza! Essa sou eu, uma perfeccionista em pleno tratamento. Eu procrastinei muito para escrever sobre esse fardo porque ele estava me sabotando, fazendo pensar que eu não tinha tudo que precisava para escrever. Na verdade, se fosse uma sabotagem para apenas esse post, tudo bem, mas é uma sabotagem para recomeçar com esse blog e fazer mais tantas outras coisas que quero fazer.

O perfeccionismo paralisa. Você sofre desse mal? Eu sofria dele – e ainda sofro, muitas vezes – mas nem sabia que meu inimigo tinha um nome. Eu lutava com a insatisfação de nunca estar satisfeita com o que tinha criado e em sempre querer mudar as coisas. O perfeccionismo te impede de alcançar os seus objetivos. Você não aceita não ter tudo perfeito, não é? Está sempre em uma constante busca, se comparando, se menosprezando, achando que os outros fazem melhor que você ou são da maneira que você gostaria. Você tem mil ideias, quase nenhuma sai do papel. Tudo culpa desse enorme fardo que você leva nas costas: O perfeccionismo.

O Wikipédia diz que o perfeccionismo é “um distúrbio neurótico no qual a pessoa sente constante insatisfação com seu desempenho e dúvidas sobre a qualidade de seu trabalho, levando o indivíduo a escrupulosidade, verificações de pormenores, obstinação, prudência e rigidez excessivas prejudicando a sua pontualidade e eficiência.”

Vamos conversar sobre isso…Querer fazer as coisas com excelência e da melhor maneira possível não é ser um perfeccionista neurótico. Na verdade isso é básico e devemos buscar a excelência sempre. O perfeccionismo que traz infelicidade é aquele que não aceita erros e que se deprime muito quando algo sai errado. Esse tipo de dificuldade também me fez adiar muitas coisas em minha vida, apenas porque eu não tinha a coragem de começar com os meios disponíveis ou sem ter tudo “perfeito”, da maneira que eu gostaria que fosse.

Esse fardo pesa, amiga. Pesa muito. Você tem sentido ele aí? Que tal a gente abandonar esse fardo?

Quero começar citando uma escritura bíblica que me dá esperança:

O meu Deus, suprirá todas as vossas necessidades, segundo as suas riquezas, em glória, por Cristo Jesus. 

Filipenses 4:19

Aquilo que nos falta, Deus supre. Em todas as áreas. Prego isso pra mim mesma nesse momento. Aquilo que eu acho ser tão importante fazer ou ter para começar algo pode ser exatamente o que Deus deseja suprir mas eu nunca permito que Ele supra porque eu me meto no meio, tomando tudo em minhas mãos, desistindo de algo ou obstruindo o caminho, não deixando que Deus trabalhe esse perfeccionismo e o transforme para a glória dEle. Só que chega um momento em que vemos o que nos atrapalha tão claramente e só temos dois caminhos: Lamentar por sofrermos com esse problema que aflige tanto, tira nosso entusiasmo e nos paralisa ou confessar que sofremos desse mal mas queremos ser livres por Cristo e gritar por ajuda, como desesperados devem gritar quando estão vendo que sua vida (seu tempo, sua juventude) está sendo tirada e não se consegue fazer nada além de sentar e assistir.

Se você tem sofrido com o poder paralisante do perfeccionismo, abandone esse fardo!

É tão simples como quando Jesus disse:

Vinde a mim, todos vós que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, pois eu sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.

Mateus 11: 28-30

Leia quantas vezes forem necessárias esse verso. Sublinhe as palavras chaves, pense em cada palavra que Jesus disse, tome o jugo de Jesus que é suave e leve. Tire das suas costas o peso de ser perfeito da maneira errada. Tire das suas costas o peso de ficar sempre tentando prever o que as pessoas vão pensar de você se aquilo que você faz não sair perfeito ou então o orgulho de ser visto e admirado porque o que você faz é “perfeito”. Não jogue o jogo do ego. Não baseie sua busca na aceitação dos outros ou no que eles vão pensar de você. Até porque, sabe o que descobri? Que na maioria das vezes eles não pensam nada.

Lançando sobre ele todo vosso cuidado, porque ele cuida de vós.

1 Pedro 5:7

Lembre:

Feito é melhor que perfeito.

Até a próxima, amiga!

Espero que no próximo encontro estejamos mais leves sem esse fardo para carregar!

Com carinho,

Andressa.